My Sound Mag

Cartazes, Horários e música

2022/11/29

logo

Concertos de Passagem de Ano 2022 / 2023 : Vê onde os teus artistas favoritos vão estar

O Ano de 2022 está a terminar e logo logo virão as tradicionais festas de passagem de ano. 

Mal passe a noite de consoada e as pessoas só pensam nas festividades e nos concertos da passagem de ano.

Todos os anos milhares de pessoas por Portugal concentram-se nas maiores Praças das cidades para ver música portuguesa antes de depois da meia noite.

Concertos de Passagem de Ano 2023



Clica no artista para veres onde vai actuar na passagem de ano 2022/2023:

Agir

Augusto Canário e Amigos

Bárbara Bandeira (Dia 30)

Chave D'Ouro

Calema

DAMA

David Antunes & The Midnight Band

Gipsy Kings + Perfume + Kiss kiss Bang Bang

Fernando Daniel + Diogo Piçarra

Função Pública

Jovem Dionisio + Supa Squad

Julinho KSD

Marisa Liz e Carlão

Os Quatro e Meia

Quim Barreiros (Dia 29)

Richie Cambell

Rui Veloso

Sons do Minho (Dia 30)

The Gift

Tony Carreira

Virgul

Xeques Orquestra

Por tradição artistas bastante influentes do nosso panorama musical como Pedro Abrunhosa, Xutos e Pontapés ou David Carreira costumam ter concertos na passagem de ano. Como existem ainda bastantes munícipios por anunciar os seus concertos e provável que estes artistas ainda possam vir a ser anunciados até ao fim do ano.

Reveillon 2022

Depois de não terem existido concertos no fim de 2021, os portugueses têm bastantes saudades de um bom concerto de final de ano.

Os artistas portugueses mostraram ao longo do último ano que esta festividade é não só importante economicamente mas para começar o ano acompanhados do público português.

Concertos indoor e outdoor

Concertos indoor

Cada vez está mais na moda os concertos indoor com um custo (baixo) associado ao controlo da quantidade de pessoas.

Exemplo disso é o que acontece no Altice Fórum Braga que pela primeira vez irá ser comemorado o reveillon em 2022 dentro do pavilhão, existindo ecrãs para ser visto o fogo dr artificio dentro do recinto.

Esta é uma forma das Câmaras Municipais financiarem o custo do artista pelos bilhetes do concerto, mas também existir uma alternativa válida caso as condições metereológicas não ajudem.

Muitos foram os casos de concertos que foram cancelados pelas condições climatéricas, e não seria de espantar que num futuro cidades como Lisboa e Porto, pudessem alugar os seus maiores pavilhões para festas com artistas nacionais ou internacionais.

Concertos outdoor

Apesar das "modernisses" de concertos fechados não nos poderemos admirar que a maioria dos municípios em Portugal continuem a fazer o concerto de passagem d ano ao ar livre.

Este é um dos maiores clássicos nacionais da música e festividades nacionais, onde tradicionalmente existe um concerto antes da passagem de ano, e outro grupo ou dj depois da meia noite.

A possibilidade de ver o fatástico fogo de artifício é só por si uma das grandes mais valias de ver um concerto ao ar livre.

Locais como a Avenida dos Aliados, no Porto, ou o Terreiro do Paço, em Lisboa, são dois exemplos de locais conhecidos pela grandes festas de final do ano.

Em Lisboa, as festividades de fim de ano, não se têm resumido apenas á noite de 31 de Dezembro, mas aos dias que antecedem ou ao 1 de Janeiro, existindo concertos por duas ou três noites quando o dia 31 ou dia 1 está encostado a um fim de semana.

Espetáculos por todo o país

Não sendo a data onde existem mais concertos do país, é certamente uma das datas onde qualquer artista gostará de estar com o público.

Qualquer sede de concelho tem o su fogo de artifício e guarda algum do seu orçamento não só para os fogos, mas também para o palco e artistas que dão um colorido diferente da festa.

Juntando o povo, esta é uma excelente ocasião para os autarcas locais darem o seu cumprimento aos seus munícipes e fregueses, antecipando o fogo de artifício e a meia noite.

Músicos portugueses

Os músicos portugueses vêm a noite de reveillon como a noite que normalmente não estão em casa, sendo normalente o dia 31 de Dezembro, o dia que leva famílias de artistas portugueses a passarem o ano num local diferente das uas residências.

Ao contrário das grandes cidades que convidam os artistas para actuar independentemente da sua origem, muitas cidades e vilas por esse país fora convidam os artistas da terra ou da região, existindo uma maior cumplicidade entre artista e público.