Header Ads

CARNAVAL DE TORRES VEDRAS 2020

Vê aqui tudo sobre do Carnaval de Torres 2020

Carnaval de Torres Vedras 2020

História do Carnaval de Torres

A tradição do Carnaval ou entrudo em Portugal faz recuar cerca de 800 anos quando no reinado de Afonso III já se celebrava o chamado introitus, ou a entrada, o período de três dias que dava entrada à Quaresma. Nesta altura não havia carros alegóricos , mas lançavam-se baldes de água na rua, ovos, farelos e outros produtos resultantes numa festa popular.

Posteriormente já no século XVI as festas romanas denominadas Carnaval foram retomadas com início no dia de Reis (Epifânia) terminando apenas na quarta-feira de cinzas, véspera da Quaresma.  O dia de cinzas tinha o ritual da queima do Entrudo, que tinha como objectivo pacificar a ordem social e religiosa quotidiana. Neste período era tradicional a máscara, proveniente do teatro grego que iria levar à transformação física da pessoa.

É desta fusão de experiências que foi criado o Carnaval de Torres Vedras, desenvolvido pelo povo para o povo, onde os cortejos, batalhas de flores (e vez das laranjas). Este era um tempo onde o excesso de comida gorda e flatulenta levava a que na rua surgissem as bombinhas de cheiro naturais que levavam a um espectáculo "particular".

No tempo da republica a festa tornou-se mais organizada, tendo sido a primeira organização feita por republicanos em 1912. A festa tornava-se popular mas com alguma organização não dependendo agora dos reis e do clérigo. Esta era a festa democrática onde não existia o cariz religioso, tendo sido organizada após 1923 regularmente nas ruas.

Com o passar dos anos, o Carnaval de Torres Vedras deixou de ser uma festa local, tornando-se um evento nacional ao qual milhares de pessoas descolam de todo o país para ver as principais tradições do Carnaval de Torres Vedras.

Tradições do Carnaval de Torres Vedras

São algumas as tradições que todos os anos levam centenas de milhares de pessoas às ruas de Torres Vedras num Carnaval singular não só pela originalidade das suas tradições mas como o rejuvenescer de muitas outras

Reis no Carnaval de Torres

Desde 1923, já num tempo republicano, que começou a ser feita a recepção do Rei do Carnaval que normalmente chegava de comboio, e percorria as ruas da Vila de Torres Vedras integrado no cortejo. A Rainha só surgiu no ano seguinte num dos maiores carnavais da altura. Apesar da caracterização de rei e rainha, a realeza torrense é composta por dois homens.

Matrafonas  no Carnaval de Torres

Um dos principais símbolos do Carnaval de Torres é a participação de grupos de matrafonas. As matrafonas nada mais são que homens mascarados de mulher. As primeiras matrafonas surgiram em 1926.

As matrafonas sempre levaram ao extremo tudo aquilo que podendo ficar bem a uma senhora não ficaria bem ao corpo masculino. No ínicio eram apenas homens de campo com poucas posses que na ausência de dinheiro para comprarem máscaras iam ao roupeiro e tiravam algumas roupas velhas das mulheres usando caraças feitas de caixas de sapatos.

Com o tempo as matrafonas tornaram-se um dos maiores ícones do Carnaval de Torres satirizando as formas de estar femininas. Os toques de mulher mal comportada vista por muitos é acentuada nas matrafonas de Torres.

Carros Alegóricos  no Carnaval de Torres

Desde o início do século XX que os carros alegóricos demonstram a criatividade, e satiricismo das alegorias que os seus criadores desejam para o Carnaval de Torres. Ao longo dos anos poucas foram as alterações que foram feitas nos carros alegóricos.

Se antes eram puxados por burros ou vacas, hoje são tractores que puxam os atrelados que promovem a sátira de temas da actualidade nacional e internacional com esculturas enormes que podem ser visualizadas a centenas de metros.

Políticos, atores e futebolistas são o prato principal dos carros de 14 metros de comprimento por 4 metros de largura que para além da escultura tem sempre presente um grupo de festivaleiros que vai animando o público.

Estes carros começam a ser planeados com um ano de antecedência, existindo um grande reboliço nos estaleiros da Câmara Municipal de Torres Vedras, quando carpinteiros, serralheiros e pintores dão vida às obras de arte que serão visiveis nos corsos por milhares de pessoas no Carnaval de Torres.

Cabeçudos  no Carnaval de Torres

Não menos importantes são os tradicionais cabeçudos que assustam os mais pequenos, e acompanham  os grupos de música Zés Pereiras. Estes são talvez os primeiros elementos do histórico do Carnaval de torres, feito originariamente de papel adquirindo várias roupagens mas dançando sempre ao som do rebombar de Zés Pereiras.

Programa da Carnaval de Torres 2020

Vê aqui brevemente o programa do Carnaval de Torres Vedras 2020.

Bilhetes para o Carnaval de Torres Vedras

Apenas portadores de bilhete ou livre trânsito poderão assistir aos corsos noturnos de sábado e segunda feira e corsos diurnos de domingo e terça feira.

Preço do bilhete diário (Sábado noite / Domingo tarde / 2ª feira noite / 3ª feira tarde): 6 euros/corso
Kit Carnaval de Torres Vedras (12 de novembro de 2018 a 31 de janeiro de 2019): 10 euros (salvo rutura de stock)
Livre-Trânsito (de 1 de fevereiro até 1 de março): 12 euros
Livre-Trânsito (2 de março): 15 euros

Os bilhetes encontram-se à venda online na Ticketline e nas entradas do recinto em dias de corso.

Entrada gratuita para crianças até aos 9 anos, inclusive.
Os bilhetes de dia do Carnaval terão um desconto de 10% para portadores do Cartão Jovem e do Cartão Sénior do Município de Torres Vedras.
Entrada gratuita, na porta da Rua Batalha Reis, na 3ª feira, dia 5 de março, para desempregados (mediante apresentação da Segurança Social de 2019).