[LETRA] VALETE - BAILE DE MÁSCARAS


Valete - Baile de Máscaras


Nuno Adriano Moreira Ramos,
Padre da igreja de Carnide à 6 anos
Respeitado e admirado por toda a freguesia,
Todos adorem a sua simpatia e sabedoria
Na missa ele defende com valentia,
A necessidade de abstinência sexual e da homofobia
Todos aplaudem, alguns concordam
Todos aplaudem, alguns discordam
À noite no seu quarto solitário,
Seu corpo acende fogos como um incendiário
à cabeça vem imagens de homens incorporados,
Assustado masturba-se e viaja no prazer interditado
Vê mais imagens agora dos acólitos da igreja
Crianças que ele tanto observa e tanto deseja
Ele ejacula e chora
Entre o prazer e a religião fica uma alma que se apavora!

Lurdes Conceição Torres Bragança
Casada à 8 anos, mãe de três crianças
Na cama com o marido ela entrega-se para o satisfazer
Mas nunca se sentiu excitada, nunca sentiu prazer
Lurdes, nunca o amou é o desamor que lhe arrasa
Ela casou porque toda a gente casa
A toda a gente ela diz que nunca teve tão feliz
Sorri e ilumina os olhos melhor do que qualquer atriz
À noite quando ele dorme, ela chora
Entre o desamor e a resignação fica uma alma que se apavora!

Rui Fontes Palma Furtado,
Arquitecto de sucesso, consagrado e abastado
Todos o admiram, todos o invejam
Todos o bajulam, todos o cortejam
Ele pavoneia-se com tanta subserviência,
Julga-se o senhor iminência, desfila com opulência
Ele é bem sucedido mas o seu sonho era ser trompetista
Ter uma banda de jazz, ser elogiado em revistas
Ele tem dinheiro e prestígio
Mas do seu sonho de vida nunca viu nenhum vestígio
Quando ouve Miles Davis ele chora,
Entre o sonho e o desencanto fica uma alma que se apavora!

Padre Nuno, Lurdes e Rui estão os três no teatro
A ver a peça "Baile de Mascaras" que estreou com aparato
Os três adoram o teatro, acham que é um espectáculo graúdo
Onde acima do palco, tu estás acima de tudo
Onde o que mais se liberta, é exaltado e aclamado,
Onde podes ser o que queres, sem ser sentenciado
Onde os imunes a pressão são celebrados e enaltecidos
Onde até os desintegrados são aplaudidos

O teatro é a nossa casa
O teatro é a nossa casa
O teatro é a nossa casa

Enviar um comentário

 
Copyright © 2017. MY SOUND mag - All Rights Reserved